Derivado do método de Gestão da Qualidade Total (TQM), criado nos Estados Unidos, na década de 1960, o Hoshin Kanri tem como foco a direção e administração. Considerado parte essencial da gestão “lean” ou “enxuta”, ele garante que a estratégia de uma empresa seja executada em toda a hierarquia.

Com planos concretos para o seu atingimento, o Hoshin Kanri é um exemplo de liderança pessoal orientada à liderança institucional, funcionando como um guia que define claramente cada uma das ações estratégicas da empresas.

No conteúdo a seguir, confira as características desse método utilizado por grandes companhias. Boa leitura!

O que é o Hoshin Kanri?

Trazendo o significado de “Como nós gerenciamos nossa direção” ou “Como nos certificamos de que estamos no caminho certo”, de acordo com Léxico Lean, “Hoshin Kanri” é um processo de gestão que alinha – vertical e horizontalmente – as funções e as atividades de uma organização com seus objetivos estratégicos. Um plano específico, geralmente anual, é desenvolvido com objetivos, ações, prazos, responsabilidades e medidas precisas”.

Também conhecido como kaikaku, o método é considerado um exemplo de liderança pessoal orientada à liderança institucional.

Na teoria, refere-se ao alinhamento de metas e objetivos inovadores que levam a empresa a um novo nível, ao passo que os objetivos mais amplos dos indicadores de KPIs. Na prática, não há muita distinção, já que todas as ações fazem parte do compromisso da empresa com a melhoria contínua. A seguir, conheça os significados das palavras:

  • Hoshin significa bússola, ou indicador de rumo; é o termo empregado para designar os planos e metas anuais da empresa como um todo
  • Kanri, quer dizer administração ou controle. 

Em resumo, o Hoshin Kanri é um sistema de planejamento, execução e desdobramento das estratégias das organizações, consistindo no processo de estabelecer objetivos e metas e, o que é mais importante, os planos concretos para o seu atingimento.

Como funciona Hoshin Kanri

Por meio de desdobramento de estratégias, ele une a alta gerência até a base da organização, ligando os objetivos gerais da empresa, o método traz os seguintes resultados:

  • Faz com que o time de liderança crie uma visão e uma lista de metas inovadores;
  • Cria uma série de objetivos complementares;
  • Garante o alinhamento e fornece a alavancagem necessário para uma execução de sucesso.

Hoshin e a Toyota

A montadora de veículos Toyota utilizou o método Hoshin para melhorar bastante sua qualidade antes de concorrer no mercado global. Como todas as ferramentas da Toyota, foi refinada e melhorada através dos Kaizens. Agora é parte da rotina anual da empresa.

Aplicada para CEO, staff e gestores líderes que participam do processo de disseminação da estratégia da empresa, ao longo de todo ano, há uma grande reflexão sobre o progresso do planejamento, e um novo plano começa a ser traçado para o próximo ano.

Todo mês de Janeiro, o presidente da Toyota Motor Company realiza um discurso refletindo sobre o ano que passou, discutindo condições do mercado e expondo sua visão para o ano que se segue. De janeiro a março (quando se encerra o ano fiscal) é o período em que cada setor, função, unidade de negócio e pessoas trabalhem em seus próprios Hoshin Kanri para o ano fiscal seguinte que se inicia.

Próximo ao meio do ano, a Toyota conduz uma reflexão maior sobre o que realmente aconteceu no período que se passou comparado ao que foi realizado, e então tem a oportunidade de alterar os Hoshin Kanri. E ao longo do segundo semestre, as novas reflexões irão influenciar o planejamento para o próximo ano.

O que é Catchball?

Parte do método Hoshin Kanri, Catchball é uma das práticas que fez do Lean uma das metodologias mais efetivas para o gerenciamento de times.

Permitindo o alinhamento os objetivos e metas da empresa com as ações das pessoas em todos os níveis hierárquicos da sua organização, nesse método, ao discutir as metas com as pessoas que estarão trabalhando ativamente nelas é que elas pensarão mais cuidadosamente em cada detalhe e etapa, resultando em assertividade e alcance das metas com mais facilidade.

A essência do Catchball está, principalmente, relacionada com:

  • Objetivos bem comunicados, realista e em acordo;
  • Responsabilidade e motivação;
  • Feedback loop valioso;
  • Bom comprometimento à execução do processo;
  • Melhora da performance como um todo

Como desdobrar o planejamento estratégico?

Ao executar o planejamento de um projeto ou demanda, os responsáveis devem ter o conhecimento necessário para estabelecer relações claras entre os indicadores. A seguir, conheça 11 etapas, desde o planejamento até a execução, que envolvem o Hoshin Kanri.

1 – Input estratégico: as metas estratégicas são discutidas pela alta gestão, descendo para o restante da organização após exaustivas e democráticas discussões;

2 – Harmonize as metas estratégicas: antes das próximas etapas, garanta que os grandes conflitos de interesse foram resolvidos;

3 – Desdobre verticalmente: de forma democrática, desdobre as metas verticalmente dentro da empresa. A alta gestão deve estar aberta a sugestões e modificações;

4 – Desdobre horizontalmente: um pouco mais complicada do que o etapa anterior, nessa fase, os conflitos entre áreas se manifestam. A gestão precisa ter cuidado e estar preparada para administrar e resolver esses problemas;

5 – Sincronize: os procedimentos três e quatro exigirão que uma revisão geral seja realizada com vistas a garantir que o norte verdadeiro está sendo seguido;

6 – Garanta a qualidade das metas: elas devem ser SMART, ou seja, específicas, mensuráveis, alcançáveis, realizáveis e tangíveis;

7 – Operacionalize e acompanhe: com um sistema de gestão visual adequado e do uso do PDCA e metodologia A3 acompanhe as ações voltadas a atingir as metas negociadas.

8 – Visualize: mantenha informações sempre atualizadas e disponíveis. Percorra os quadros de gestão no gemba com frequência, faça perguntas, elogie e divulgue as boas práticas;

9 – Revisões gerenciais: frequentemente, a alta gestão deve, de maneira previamente acordada, revisar os principais processos;

10 – Reflita: a melhoria contínua deve sempre ser lembrada como instrumento que lança novos desafios.

Por fim, lembre-se: independentemente do setor ou nicho, desdobrar uma estratégia não é uma tarefa nada fácil. Esteja atento as mudanças de cenário internos e externos. Rediscuta metas e objetivos ajustando-os a novas situações, a fim de que os resultados obtidos em pequenas tarefas sejam repercutidos no próximo indicador, assim por diante, até chegar aos principais objetivos da empresa.

Referências: https://www.lean.org.br/artigos/651/o-que-e-hoshin-kanri.aspx

https://www.lean.org.br/artigos/125/hoshin-kanri—desdobrando-a-estrategia-em-sua-organizacao.aspx