A parte “social” das redes sociais assumiu um peso totalmente novo em 2020, quando a pandemia de COVID-19 restringiu as pessoas a pequenos grupos e longe de locais fechados. Isso resultou uma mudança para mais atividades nas redes sociais e em mudanças nos comportamentos – algumas esperadas e outras inesperadas.

Considerando as tendências do ano passado, observamos os movimentos das grandes marcas e chegamos a alguns conceitos que valem a pena considerar na hora de investir em estratégias de marketing baseada nas mídias sociais.

Veja a seguir as 9 tendências ​​para 2021:

1. O Social Commerce atingiu a maturidade

A questão de um retorno sobre investimento na mídia social existe desde o início da própria mídia social. Os empreendedores queriam saber qual retorno era possível anunciando para um grande público no Twitter em comparação com um público do TikTok.

Em 2021, essa corrida atingirá novos patamares, pois as marcas usarão um conjunto mais amplo de anúncios de mídia social para conectar produtos e serviços aos clientes.

Novos métodos de compra em postagens, stories e transmissões ao vivo significam que os clientes podem interagir com uma mensagem “compre agora” com maior facilidade do que nunca. O comportamento de ficar em casa que aumentou durante a pandemia de COVID-19 reforça esse ambiente.

De acordo com uma pesquisa da Hootsuite, 73% dos entrevistados indicaram que o aumento da aquisição de novos clientes é a meta mais importante da mídia social para 2021.

2. A responsabilização das plataformas

A consolidação em tecnologia ocorreu ao longo dos anos, mas acadêmicos e especialistas do setor ponderam se as plataformas de mídia social controlam o discurso público.

O Facebook, por exemplo, enfrenta uma investigação federal antitruste nos Estados Unidos que pode levar à divisão do WhatsApp e do Instagram em empresas diferentes.

É improvável que veremos uma resolução real este ano, mas a cobertura contínua da mídia lançará uma sombra sobre as plataformas de mídia social em relação a suas influências sociais, sua transparência operacional e como os usuários se sentem sobre suas experiências.

As empresas devem monitorar as plataformas de mídia social que usam para acompanhar seu impacto em eventos do mundo real, porque as respostas da plataforma podem e irão influenciar como os clientes veem e associam sua marca com a plataforma.

3. A batalha pelo investimento

Cada plataforma de mídia – de podcast a streaming – oferece um serviço para que as marcas possam anuncia nelas, como os serviços do Spotify. Isso significa que uma gama estonteante de opções está competindo pela atenção de clientes cansados ​​da pandemia.

Saiba que as plataformas de mídia social farão tudo o que puderem para provar a você que seu serviço retorna o melhor investimento para os gastos com publicidade e vendas.

4. As grandes marcas estão aumentando sua participação nas mídias sociais

Em uma avaliação do eMarketer, o varejista de alimentos Kroger e a loja de departamentos Target apareceram na lista dos 10 maiores varejistas presentes no comércio eletrônico pela primeira vez. Sua capacidade de alavancar o e-commerce é parte desse sucesso, assim como uma mudança nos hábitos de compra do consumidor para mantimentos e produtos domésticos durante a pandemia.

Isso significa que a narrativa do atraso dos varejistas tradicionais – nas mídias sociais e no varejo online – em comparação com os varejistas nativos digitais está diminuindo. Isso sinaliza que algumas marcas e varejistas mais estabelecidos estão ficando mais acostumados a executar estratégias digitais.

5. Ainda há tempo para tornar as experiências do cliente imersivas em AR

Experiências imersivas por meio de tecnologias de realidade virtual (VR) e realidade aumentada (AR) tornaram as plataformas de mídia social como Snapchat e TikTok mais divertidas. Curiosamente, mais pessoas descobriram experiências imersivas devido ao fato de serem limitadas às condições de ficar em casa.

À medida que a recuperação da pandemia se desenvolve e as pessoas encontram sua confiança para entrar em espaços públicos, as marcas encontrarão oportunidades de conectar experiências virtuais à experiência do cliente. A promessa de conteúdo dinâmico imersivo trazendo valor de marca inovador finalmente emergirá.

Isso significa que os profissionais de marketing devem aumentar o apreço pelas comunidades de desenvolvedores de AR para mídias criativas.

Veja o Snapchat, por exemplo. Em seu evento virtual LensFest em dezembro, o Snapchat anunciou um fundo de US$ 3,5 milhões para investir nos criadores e desenvolvedores do Snapchat Lens.

6. Proteger a imagem da marca continuará sendo um desafio

As marcas entraram na arena política em um ritmo cada vez maior em 2020. Mas algumas estão vendo nisso um negócio arriscado.

A imagem da marca continuará sendo a prioridade em 2021, pois os problemas com a desinformação e o clamor público continuarão. Os empreendedores terão duas maneiras para proteger suas marcas:

  • Compreender as preocupações sociais dos clientes que eles prospectam.
  • Planejar com antecedência como e quando compartilhar ideias sobre os problemas para que a imagem da marca não seja prejudicada.

7. Segmentando a clientela

O surgimento de plataformas de mídia social de nicho que hospedam um público com propósitos específicos compartilhados pode ser uma perspectiva tentadora para o empreendedor.

Mas, como acontece com qualquer outra escolha, os empresários devem ser seletivos quanto às plataformas com as quais se envolver para garantir que alcancem o cliente pretendido para vendas de longo prazo. Caso contrário, sua marca enfrentará um terrível desastre de relações públicas.

8. Simplificando as opções de conteúdo

Durante os primeiros dias da mídia social, as pessoas tiveram que aprender recursos específicos da plataforma, como curtidas e tweets. Hoje, a novidade dos recursos da plataforma é quase inexistente. Cada plataforma pode adotar um recurso rapidamente, como os Stories, por exemplo.

Espere se sentir um pouco pressionado para gerenciar o conteúdo nas plataformas estabelecidas. Cada uma ainda tem limites de tamanho variáveis, portanto, as soluções de gerenciamento de conteúdo precisam ajudá-lo a otimizar suas escolhas de mídia para melhor atender seus clientes de forma consistente.

9. Usando Vídeos e Stories como expressão pessoal

É óbvio dizer que o vídeo é uma ferramenta de alcance popular. Entretanto, vale a pena destacar que, como reposta à pandemia, as pessoas estão usando vídeos curtos para se expressar criativamente, variando de desafios de dança à narração de histórias em recursos como o Reels do Instagram.

Os empreendedores terão que estar cientes de como as pessoas se expressam visualmente – observando exemplos, como a forma como a Ocean Spray descobriu a popularidade do usuário do TikTok Nathan Apadaca. O vídeo de Apadaca bebendo um suco de cranberry da Ocean Spray em um skate foi um sucesso viral do TikTok.

A qualidade do conteúdo nesses casos é avaliada pela autenticidade do momento, e não pelo grau de produção. Esses momentos criarão o boca a boca certo entre os seus consumidores.

E então? Ficou interessado em desenvolver em sua empresa uma estratégia de marketing digital pelas mídias sociais?

Saiba que a Startwp conta com empresas especializadas em marketing em seu ecossistema. Através delas, você obterá todo suporte necessário sobre como investir nas mídias sociais e consolidar sua marca no âmbito digital.

Entre em contato hoje mesmo e visualize seu potencial de crescimento!

Quer saber mais sobre este e outros assuntos? Acesse nosso blog e mantenha-se informado!