Com a rotina agitada, grande parte da população busca por facilidades na hora de se comunicar e de usar a tecnologia. Exemplo disso é que cada vez menos usa-se as chamadas telefônicas nos smartphones ou telefones fixos, que foram, em massa, substituídos pelos aplicativos de mensagens. Para se ter ideia, nesse ano, o WhatsApp ultrapassou os 2 bilhões de usuários em todo o mundo (WhatsApp, 2020).

É claro que essa mudança de comportamento impactou também o mundo dos negócios, onde 76% dos usuários do WhatsApp alegam já ter se comunicado com marcas através do mesmo (Panorama Mobile Time/Opinion Box, 2020).

Em meio a esse enorme e acelerado crescimento das plataformas de compras e mensagens online, somado à pandemia e isolamento social, empresas que já aplicam Conversational Commerce nos atendimentos, criaram experiências muito mais fáceis para os clientes, ao utilizar os assistentes virtuais (bots) e outros programas de chat de interação.

Mas, afinal, do que se trata o Conversational Commerce?

Proveniente do inglês, o termo Conversational Commerce (“Comércio Conversacional”, em tradução literal) é a tecnologia considerada uma verdadeira evolução nas vendas online, pois permite que vendedores reais sejam conectados a consumidores reais. Os contatos são realizados via plataformas de mensagens instantâneas, ou por mensagens de texto de celulares ou por uma combinação entre elas, além de interfaces de linguagem natural.

 Vantagens do Conversational Commerce

Além de reduzir o valor operacional com as horas da equipe, o Conversational Commerce é menos invasivo que outras tecnologias, fazendo com que os usuários sintam-se mais à vontade e tomem uma decisão mais consciente durante a jornada de compra.

Continue lendo a seguir para conhecer 4 resultados favoráveis para a sua marca ao inserir essa função na dinâmica de engajamento e atendimento ao cliente:

1 – Compra mais rápida

Os chats podem agregar um enorme conjunto de serviços e informação em uma plataforma intuitiva, eliminando longas etapas, os consumidores precisariam realizar cada tarefa separadamente.

2 – Clientes satisfeitos 

O Conversational Commerce ajuda a solucionar as dúvidas dos clientes, além de fazer uma espécie de aconselhamento para aqueles clientes que acabam adiando as compras durante a jornada.

3 – Humanização

No Conversational Commerce, os chats conseguem entender as preferências do usuário, atendendo às necessidades antecipadamente. Com esse tipo de atendimento, a empresa acaba se tornando a “queridinha dos clientes” e, consequentemente, aumento no número de vendas de bens e serviços.

4 – Dados

As ferramentas de Conversational Commerce podem proporcionar dados muito mais detalhados. Com essas informações, a empresa consegue realizar análises mais rigorosas, observar a velocidade das respostas, além de conseguir analisar o tom de voz, quando a plataforma conta com recurso de áudio.

3 formas de uso do Conversational Commerce

1 –  Lives durante a pandemia

Por conta da pandemia, as Lives se tornaram uma verdadeira vitrine de inúmeras marcas, novidades e promoções especiais ao vivo. Com essa revolução, o Converstional Commerce acaba se tornando a melhor interação real time com o consumidor que está assistindo ao evento, onde os vendedores podem conversar com os clientes enquanto a live é apresentada.

2 – Lojas físicas

Com o uso das funcionalidades do chat-commerce, conectadas a um aplicativo, como o WhatsApp, é possível conectar o vendedor da loja física diretamente com um consumidor digital. Nesse modo de uso, é possível gerar o tráfego digital através de vários canais, como o Google Ads, Facebook Ads e Instagram.

3 – Chat vendas

Na plataforma é possível criar um time de vendas dedicado para o canal, onde os vendedores ficam inteiramente à disposição do consumidor, realizando vendas, além de acompanhar o consumidor durante toda a jornada de compras e entrega.

Como implementar o Converstional Commerce

Tanto para os grandes quanto para os pequenos empresários, o Conversational Commerce torna-se ainda mais impactante quando integrado às plataformas já existentes que os clientes usam para conversar.

Outro detalhe é que as empresas podem implementar seu próprio chat personalizado por meio de uma infraestrutura de software – ocorrendo com mais frequência em empresas grandes.

Mas, independentemente do porte da empresa, algumas dicas para quem ainda não implantou a ferramenta podem ser valiosas. Confira a seguir:

  • Defina o tom de voz da sua marca, pois ela é uma grande aliada na aproximação com o público, sendo a melhor forma de transmitir os objetivos, visão e missão da empresa;
  • Faça pesquisas e avalie as plataformas disponíveis no mercado e os resultados;
  • Pesquise parceiros técnicos e a disponibilidade em oferecer suporte, quando necessário;
  • Faça testes, estude sobre o assunto, aprenda sobre a tecnologia, até a plataforma escolhida performar corretamente;
  • Por fim, lembre-se da principal dica: nunca deixe o seu cliente falando sozinho!

Gostou desse texto? Continue navegando no nosso blog e veja conteúdos semelhantes. Boa leitura!