A Black Friday deste ano promete ser um marco de vendas para empresas que se dedicaram na estruturação do e-commerce e estudaram boas práticas de vendas online. Agora, se você possui um negócio e quer aperfeiçoar os recursos tecnológicos para enfrentar um mercado cada vez mais competitivo, aqui está um guia que pode ajudar você nessa dura caminhada.

Mesmo com o crescimento das lojas online durante a pandemia – foram 107 mil novas lojas desde o início da pandemia, segundo a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (Abcomm) – as vendas online estão a pleno vapor. Em junho, de acordo com dados da Câmara Brasileira de Comércio e do Movimento Compre & Confie, houve alta de 110,52% nas vendas deste ano em comparação com o mesmo mês de 2019. No site da organização é possível acompanhar uma evolução mensal das vendas digitais e você pode usar isso como um termômetro de como está o mercado.

Pensando nisso, separamos algumas dicas que podem turbinar o seu e-commerce ou ajudar você a vender seus produtos na internet, com comentários de Bruno Augusto, head de atendimento LATAM da RTB House, empresa que atende marcas como Natura, Marisa e Centauro.

1 – Reengaje seus consumidores adormecidos e capte novos visitantes

Uma boa tática para atrair os usuários adormecidos é utilizar formatos de anúncios que possibilitem algum tipo de interação no banner (social, busca, etc), aumentando, assim, o engajamento de quem já é cliente e quem está conhecendo a marca.

2 – Acelere sua campanha no timing correto

Por volta de 85% das conversões de retargeting acontecem nas 72 horas seguintes ao evento. Por isso, é válido acelerar sua estratégia de reposicionamento já no começo da semana pensando em impulsionar as conversões na sexta-feira, estendendo as ações durante todo o mês de novembro.

3 – Tenha uma estratégia específica para mobile

“Conseguimos observar um ganho de até 400% no faturamento via retargeting para ações in-app, respondendo por 25% das conversões e 39% da receita de retargeting durante a Black Friday”, avaliou Bruno.

4 – Invista na rapidez da sua plataforma

Enquanto a Black Friday de 2019 bateu recorde de vendas e faturamento no Brasil, com mais de R$ 3,87 bilhões vendidos em dois dias, as instabilidades e lentidão no carregamento dos e-commerces causaram um prejuízo estimado em pelo menos R$ 132 milhões.

“Para garantir que os e-commerces tenham um rápido carregamento e estejam disponíveis para o consumidor a todo momento, especialmente durante um evento como a Black Friday, as empresas estão investindo na coleta de informações relevantes do estado atual do produto e da sua infraestrutura para identificar possíveis gaps”, disse por nota Bruno Abreu, CEO da Sofist, uma empresa especializada na solução de problemas para produtos digitais.

Ele explica que programas de testes de Carga & Stress indicam quantos usuários o e-commerce suporta e como ele se comporta com um grande número de acessos.

“Em épocas de Black Friday, é importante ter a segurança de que o e-commerce não vai ter um carregamento lento e vai cair, gerando perdas expressivas em vendas. Quando há preparação, os riscos de problemas na infraestrutura do produto diminuem drasticamente”, completou Bruno.

5 – Segurança é tudo!

Sem um site seguro a sua plataforma não vai captar a fidelidade de novos clientes e vai afastar quem costumava comprar seus produtos. Por isso, invista na segurança dos dados dos clientes.

“A segurança das informações dos clientes é muito importante durante o atendimento, principalmente em relação aos dados sensíveis. Os riscos devem ser eliminados para evitar clonagem de dados pessoais e de pagamento, como números de cartão de crédito”, comentou por nota Waldir Bertolini, Country Manager da Infor, empresa que oferece softwares para todos os aspectos de um negócio.

Fonte: Isto é Dinheiro